Campina pode ter Programa de Prevenção ao Suicídio Paraíba, 06/12/2011

Campina pode ter Programa de Prevenção ao Suicídio

      Se depender da vontade do vereador Olimpio Oliveira (PMDB), Campina Grande brevemente poderá contar com um serviço especializado para evitar o suicídio. Segundo o parlamentar, recentemente a Câmara aprovou uma propositura de sua autoria, solicitando que a Secretária Municipal de Saúde, Tatiana Medeiros, adote as medidas necessárias para implantar o Programa de Prevenção ao Suicídio, em consonância com o que dispõe a Portaria nº 1.876 de 14 de agosto de 2006, editada pelo Ministério da Saúde.
     Para Olimpio, lamentavelmente o fenômeno do suicídio é um grave problema de saúde pública, que afeta toda a sociedade e que pode ser prevenido. “Segundo dados da própria polícia, anualmente em Campina Grande, os números apontam para o crescimento dos casos de tentativa, e em alguns casos o suicídio é consumado” destacou Olimpio.
     O parlamentar alerta também, que de acordo com dados atuais da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 3.000 pessoas por dia cometem suicídio no mundo, o que significa que a cada 30 segundos uma pessoa se mata. Estima-se que para cada pessoa que consegue se suicidar, 20 ou mais tentam sem sucesso e que a maioria dos mais de 1,1 milhão de suicídios a cada ano poderia ser prevista e evitada. 
     De acordo com as pesquisas realizadas pelo vereador peemedebista, o suicídio é atualmente uma das três principais causas de morte entre os jovens e adultos de 15 a 34 anos, embora a maioria dos casos aconteça entre pessoas de mais de 60 anos. Olimpio alerta que, ainda conforme informações da OMS, a média de suicídios aumentou 60% nos últimos 50 anos, em particular nos países em desenvolvimento a exemplo do Brasil.
     “A nossa intenção é que seja adotada em nossa cidade a Estratégia Nacional de Prevenção ao Suicídio, onde se trabalha com a capacitação de profissionais de saúde, no acompanhamento de pessoas que já tentaram suicídio e dos sobreviventes (familiares das vítimas), pois cada suicídio ou tentativa provoca uma devastação emocional entre parentes e amigos, causando um impacto que pode perdurar por muitos anos” alertou Olimpio Oliveira.





Assessoria de Comunicação