Olimpio conhece os projetos de extensão da UFPR para o bem-estar animal Paraíba, 15/03/2012

Olimpio conhece os projetos de extensão da UFPR para o bem-estar animal

     O vereador Olimpio Oliveira (PMDB) esteve na companhia do vereador Fernando Carvalho (PT do B) visitando a Universidade Federal do Paraná, onde ambos conheceram os Projetos de Extensão desenvolvidos pelo Curso de Ciências Agrárias, especialmente, os projetos relacionados com a promoção do bem-estar animal.
     Os vereadores campinenses tiveram a oportunidade de acompanhar as diversas experiências coordenadas pelos professores Ivan Barros, diretor do Hospital Veterinário da UFPR e participante do Projeto de Extensão “Carroceiro”, Professora Cristina Rauen Ribas, titular da cadeira de Medicina Veterinária do Coletivo e professora Simone Tostes de Oliveira Stedile.
     Olimpio e Fernando tiveram a oportunidade de acompanhar de perto as experiências inovadoras no campo do bem-estar e na melhoria da condição de vida dos animais. O curso de Medicina Veterinária, que completa 81 anos em 2012, é um dos mais antigos do país, em 2011 criou uma disciplina voltada ao problema de populações de cães e outros animais abandonados ou que sofrem com a falta de cuidados. 
     
     A disciplina optativa Medicina Veterinária do Coletivo (Shelter Medicine ou Medicina de Abrigos) da UFPR é a primeira da área no Brasil e América Latina. Ela vem na sequência de outras inovações recentes do Departamento de Medicina Veterinária, que incluem o Projeto de Extensão da Unidade Móvel de Esterilização e Educação em Saúde (Castramóvel), a esterilização de cães de proprietários carentes na disciplina Técnica Cirúrgica Veterinária e a criação da Residência em Medicina Veterinária do Coletivo.
Os vereadores Olimpio e Fernando conheceram os seguintes projetos: 
     · Unidade Móvel de Esterilização e Educação em Saúde - UMEES - É uma unidade cirúrgica veterinária móvel, conhecida entre os alunos por Castramóvel é mais novo projeto de extensão do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Paraná. Ela serve às prefeituras dos municípios de Curitiba e Região Metropolitana através de parcerias e um convênio com a prefeitura de Curitiba. Na verdade, O principal objetivo da UMEES não é fazer esterilizações em massa, mas funcionar como uma unidade móvel para educar sobre os princípios da posse responsável, inclusive os animais só são castrados após os proprietários participarem de palestras educativas.
     · Controle de Zoonoses - O projeto de extensão “Controle de Zoonoses em Curitiba e Região Metropolitana” tem por objetivo central a redução e controle de zoonoses pelo trabalho conjunto da Medicina Veterinária da UFPR com a Vigilância Sanitária e Centros de Controle de Zoonoses de Curitiba e da região. Diversas atividades são desenvolvidas como alternativas na educação em guarda responsável e controle de zoonoses, o destaque é o projeto “Veterinário Mirim”, onde os professores recebem palestras e repassam em sala de aula, depois há um concurso de redação e/ou desenho sobre os assuntos como, guarda responsável e bem-estar animal, e os melhores recebem prêmios.
     · Carroceiros - Tendo em vista o controle de zoonoses e bem estar animal o projeto carroceiro desenvolve atividades direcionadas aos animais e seus proprietários. Em parceria com municípios da região metropolitana de Curitiba o projeto realiza o “Dia do Carroceiro”, atividade na qual os proprietários voluntariamente levam os eqüinos ao local de atividade realizada por alunos do projeto com o auxilio de professores. Os proprietários são entrevistados, e são cadastrados juntamente com seus animais, na seqüência é feito exame físico geral e coleta de sangue e fezes dos animais para exames laboratoriais, é realizada a desvermifugação preventiva dos mesmos. 
      “Tivemos uma excelente oportunidade de testemunhar como a Academia pode contribuir para apresentar soluções locais. É a Universidade colocando o seu conhecimento técnico ao dispor da coletividade. Isso é muito bom e deveria ser replicado em Campina Grande”, afirma Olimpio Oliveira.





Assessoria de Comunicação